Siga-me.

26 de junho de 2006

Eu gosto muito de forró. Mas tem que ser aquele pé-de-serra mesmo, coisa de roça, de dançar grudado, fazendo passinhos, etc...amo!
Aqueles forrós eletrônicos de pouco tempo, os tais forrós universitários, nossa, como é que pode-se gostar de algo desse jeito? As tais bandas que estão entupindo seus alforjes chiques de dinheiro, tipo Calcinha Preta, Aviões, Cavaleiros e um monte outras coisas "do forró", por aí...
Caio de pára-quedas em alguns shows dessas bandas, além de ter que ficar ouvindo aqui no escritório, por conta do meu sócio se dizer "eclético" e ouvir "de um tudo", e, na primeira música ainda acho graça, na segunda, balanço o pé, mas da terceira em diante, já começo a me remexer na cadeira, mas de stress...Aquelas vozes SEMPRE estridentes, aquele visual (nos shows), que mais parecem umas árvores de Natal ambulantes. Isso quando as "moças" não se metem a se vestirem com umas peças pequenas ridículas, fazendo das tripas coração pra erotizar a apresentação..
Sábado fui parar em São Gonçalo, cidade daqui pertinho.
Um arraiá bonitiiinho...aquela gente simples. Porque o point do sábado estava em São José, porque essas bandas aí citadas acima estariam lá. Resolvemos, eu e uns amigos, pegar sentido contrário, por conta de movimento de estrada, etc.
Chegando lá, esperamos uma banda entrar, que se chama: "Animal Faminto"..hehehe...Toda hora esquecíamos o nome e saiu de "Cachorro vadio" a "Cachorro fugindo"...heheh..
Forró eletrônico daqueles que ninguém dança, sabe como é?
Fizeram um show metido a megashow, já que a banda deve ter uns 30 componentes..hehehe...entre "bailarinos" e "bailarinas", num figurinho que mais parecia um show erótico.
Víamos na cara do povo simples, e nos que não eram simples, a vontade de só dançar um forrozinho pé de serra, um arrasta pé, mas não..todo mundo com cara de abestalhado, olhando, ou a vida dos outros, ou enchendo as respectivas caras de otários de cachaça, ou sem nenhum cabra chamando moça nenhuma pra dançar!
Que coisa mais chata!
Os cabra tudo frouxo! Os nativos arriscavam chamar as nativas pra uma dança, mas, quem sabe dançar aquilo?..de ficar jogando um pra la, outro pra ca??
Não!...eu não gosto.
Dancei com uns deles (nativos) e ficaram até estranhando, porque eu não "botei banca", já que as moças geralmente são "marrentas". Era o jeito dançar aquilo.
Uma bandinha pé-de-serra entrou ja eram mais de 3 da manhã.
Quem aguentava mais nada?..depois de tantos licores?
Pegamos a estrada de volta, todo mundo quase bêbado e sem dançar forró direito.
Só com as faces doendo de rir da vida dos outros e da nossa própria.

Boa festa junina sem forró autêntico e pé de serra de verdade, seja em Feira, ou em São Gonçalo.

Espero achar algum pezinho de serra ainda por vir.

2 comentários:

sergio m. disse...

"Animal Faminto"??? Qua...qua...qua...qua... é ridícuuuuuuuuloooooooooooo!!!!

Cândida Bárbara disse...

tem pior...cueca branca, por exemplo
Esse povo se supera a cada São João