Siga-me.

10 de setembro de 2006

Divinos..

Não. Não existe tempo, nem época para os grandes artistas. Meu som preferido é ainda e sempre Rock and roll, mas, sou apaixonada pelos clássicos da MPB. Fico impressionada com as letras, a docilidade, a sutileza em dizer coisas de amor, da vida, dos sentimentos, das traições, das coisas do mundo como eles dizem. Falo de Cartola e Lupicínio. Parece que uma coisa mexe comigo. Engraçado que quando minha mãe estava viva (há 14 anos não a tenho mais pertinho de mim quem me conhece sabe disso), ela cantarolava muito, com sua voz linda, tudo destes dois...Eu ouvia, mas na voz dela, pra mim funcionava como uma mensagem subliminar. Eu não ouvia por minha própria vontade, mas, na voz dela, já achava lindo. Hoje ouço emocionada, tanto por admiração, como por conta destas lembranças..Na voz de qualquer um: Cazuza já gravou Cartola, e o admirava profundamente também. Comprei agora o cd de Ney Matogrosso interpretando Cartola, coisa divina. O próprio Cazuza interpretando "O mundo é um moinho" é maravilhoso. Maria Betanea, Joana e outros. Lupi, pra quem não sabe, foi o "inventor" do termo "dor de cotovelo".

Nenhum comentário: