Siga-me.

14 de dezembro de 2006

Viver muito tudo.

Eu já vivi muita coisa nessa vida. Muitas e muitas histórias mesmo. A maioria delas, porque eu quis viver, experimentar, ver prá crer, essas coisas de gente (mulher), que foi criada dentro de padrões rígidos, religiosos, tradicionais, quando se vê livre um tiquinho, quer fazer. Se eu não tivesse encarado viver tudo, experimentar de QUASE tudo, etc, talvez hoje estivesse meio louca, sofrendo de alguma depressão, algum distúrbio emocional, creio eu. Ou estaria obesa dentro de casa, vendo os filhos crescendo e eu ali, sem ter vivido nadica de nada, apenas o que a vida viesse trazendo, sem que eu pulasse alguns degraus e fosse, com minhas próprias pernas, cérebro, vontade e desejos, atras. Ainda tenho muito a viver e a aprender, claro, mas, quando páro hoje prá pensar nas coisas que já vivi, me sinto fortalecida, prá continuar, encarando outros desafios, vivendo outras coisas que não vivi ainda e que morro de vontade, e sem medos, sou capaz de encarar.

Um comentário:

Sua Amiga Cindy disse...

Ironico isso... Os "pah virada" de ontem sao os "centrados" de hoje... Viver ensina...

Mas diga aih... Lembro como se fosse hoje aquele tempo dos "padroes rigidos, religiosos, tradicionais"... Deus eh mais!!!!KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK