Siga-me.

7 de janeiro de 2007

...

Pessoa
Arnaldo Antunes

Coisa que acaba.
Troço que tem fim. Sujeito. Que não dura, que se extingue.
Míngua. Negócio finito, que finda.
Festa que termina. Coisa que passa, se apaga, fina.
Pessoa. Troço que definha. Que será cinzas.
Que o chão devora. Fogo que o vento assopra.
Bolha que estoura. Sujeito. Líquido que evapora.
Lixo que se joga fora. Coisa que não sobra, soçobra, vai embora.
Que nada fixa.
A foto amarela o filme queima embolora a memória falha o papel se rasga se perde não se repete. Pessoa. Pedaço de perda.
Coisa que cessa, fenece, apodrece.
Fome que se sacia. Negócio que some, que se consome.
Sujeito. Água que o sol seca, que a terra bebe.
Algo que morre, falece, desaparece.
Cara, bicho, objeto.
Nome que se esquece.

Nenhum comentário: