Siga-me.

27 de agosto de 2007

Ai...ui...

Que saudade. Saudade dos olhinhos de gato cor de mel.
Saudade do sorriso colado no beijo. Dos beijos. Que saudade das mãos grandes que não me deixavam em paz. E quem disse que eu queria ter paz? Saudade do jeitinho de menino, do corpo de homem. Saudade da sua coisa toda e de como diz as coisas. É, saudade da diferença em vias culturais, mas que a importância era em sentir apenas. Saudades da palavra que voce falou tanto. Saudade do riso, do sono. Saudade que dói e eu não gosto de dor.

Nenhum comentário: