Siga-me.

2 de agosto de 2007

"Semente de home cabô minha fia..."

É uma senhora de seus mais de 70 anos bem vividos. Chamo de Mãe Vaninha, embora de mãe-de-santo não tenha nada. Quando abre a boca prá falar, destila tudo que lhe vem à mente, sem medos mais de que alguém goste ou não de suas falas. Sabe que a vida não é brincadeira, mas brinca com a vida de uma forma impressionante. De uma família grande, cheia de histórias engraçadas e inusitadas, ela é a peça que mais se destaca, por suas posturas, ora arrogantes, ora de uma delicadeza tal, que quem está perto se aninha junto, como a uma mãezona mesmo. Eu então, nem se fala. Ela diz sempre que com certeza sou sua filha, porque sou ela escrita quando era mais jovem. Uma mãe que achei aqui e irmãos, filhos e netos dela. Ainda arruma paqueras, a contra-gosto de um neto que morre de ciume. Gosta de tomar cachaça de vez em quando e também, aqui, de vez em quando vou contar certos causos de mãe Vaninha, histórias engraçadas da família. Uma das frases mais engraçadas que Mãe Vaninha diz é: "Semente de home cabô minha fia, a ultima foi do meu falecido"...Isso se referindo ao número cada vez mais crescente de gays, e pela minha desolação e de algumas outras amigas que conhecem um homem hoje e minutos depois vemos que é gay...(risos). 'Cabô' mesmo, Mãe Vaninha! Te amo, vida longa à senhora dos Reis!

2 comentários:

sua amiga cindy disse...

Menina qdo lih o titulo pensei que vc ia falar que cabou semente de "HOMEM", de "HOMEM de verdade", sabe cumeh???... KKKKKKKK
Num eh que Mãe Vaninha tah certa??? Semente de "HOMEM"... 'Cabô' mesmo, Mãe Vaninha! KKKKKKKKKKKKKKKKK

Adriano disse...

E o fundinho é tudo,
Vida longa, Dona Vaninha!!!!