Siga-me.

4 de setembro de 2007

...

"Tenho os caprichos inerentes à natureza da mulher, abro a caixa de pandora que eu quiser e lanço mão de todo bem. Avanço a passos largos, alcanço o ponto extremo e vou além onde se estende a palpitação das células e se prolongam em feixes de neurônios onde se nasce, morre ou se enlouquece íntima de deuses e demônios. Onde se habitam as feras, os espíritos das florestas, onde se determina a primavera e se marcam as nossas testas. Onde se aprende a sabedoria do fogo e todas as forças da atração e se descobre o ponto que orienta esse mapa de navegação. Estrela solitária, asteróide desgarrado, luz que aponta o caminho da viagem da paixão."

(LOMBARDI,Bruna. O perigo do dragão. RJ: Record, 1984,19p.)

Nenhum comentário: