Siga-me.

1 de setembro de 2007

Hoje.

Não, eu não estou triste. Para alguns amigos que ligaram, outros que me mandaram alguns emails, que não quiseram comentar aqui. Passei esses dias, essa semana numa agonia danada. Trabalho, viagem, Workshop, Salvador, novo amor, descobertas desagradáveis a respeito de compromissos assumidos por um mau-carater, o único hoje em minha vida, graças a Deus, tantas coisas. Ensoberbada, um pouco. Eu preciso arrumar minha vida em um sentido apenas e não quero entrar em detalhes aqui, até porque sei que é uma questão de tempo e oportunidade. Quero fazer a coisa certa, já que algumas vezes acho que estou fazendo as coisas erradas. Não posso reclamar da vida, das coisas. Não posso. E não me conformo quando estou cabisbaixa e reclamando. Teria todos os motivos para tal, mas meu espírito não admite. Não admito! Tenho muita fé em Deus e, quando algo vem de encontro, com muita força, querendo minar as minhas forças, tudo que posso fazer é entregar nas mãos d'Ele para que resolva, vá adiante de mim, me ajude a me reerguer, me dê força e sabedoria se eu não tiver para resolver. Mas não gosto mesmo de me lamentar, até comento, a título de desabafo, mas...E olhe que tem sido porrada em cima de porrada esse ano, nossa..Ô aninho danado, viu? A ultima foi um probleminha de mau-caratismo dessa craitura uma pessoa, que já me avisavam muito que era mau-caráter, infantil, e eu me dispus a conviver com ele como sócio por alguns anos. No meu limite de compreensão, só posso julgá-lo até onde o conheço, porque na vida, as coisas vão e voltam. Não desejo mesmo o mal a ele nem a ninguém, mas sento e espero que, de tudo que vai e volta, o saldo seja justo para os envolvidos. Acho que as vezes sou madura demais e agoniada demais para me ver livre, me afastar totalmente de gente louca, mentirosa e mau caráter. Faço qualquer coisa para isso. No mais, esperando que Deus me dê mais uma vitória "nisso" de paz, porque é a única coisa que quero, paz, vou seguindo feliz sim, com o que tenho e sou, dando muito mais importância ao ser do que ao ter, como sempre. Estou um tantinho apaixonada de novo, até segundo momento, e isso me deixa com mais vivacidade. Estudando para tentar mais concursos por aí, sendo amada por quem preciso e me agracia com amor de amigos, família. Não, não estou triste nem down, só preocupada, no limite da auto-comiseração que minha formação cristã me ensinou. E tenho dito. Deixa eu ir ali, que faltou água aqui no meu prédio agora...Eu mereeeeeeeeeeeeeço!..(risos)..mas..o que é uma flatulência para quem está toda defecada???...(com o perdão da nojeira..heheeh)..:-)

Nenhum comentário: