Siga-me.

22 de outubro de 2007

Eu que sei...

As coisas são tão simples, eu que muitas vezes complico, na minha mente muitas vezes cheia de informações, e, consequentemente, problemática. É sim, problemática. Encontrei uma pessoa que tem me feito ter uma visão tão mais simples das coisas. Que amar é simples. Venho, vergonhosamente, cheia de armas, dentes e escudos, e ele vem com beijos, palavras e certezas simples, numa leveza que me joga na parede. Venho cheia também de nóias, impressões negativas a respeito de como devem ou não devem ser os comportamentos de um para com o outro, e ele vem com a estrada limpa. A estrada entre a fala e a mente. Limpa. Nos encontramos assim, com a casa limpa, não havia ninguém dentro da casa do nosso coração, tornando as coisas muito mais fáceis, entramos e nos apossamos de tudo. Eu tenho medos sim de de novo estar vivendo um amor e uma relação que esteja apostando tudo e depois ter que retroceder. Mas ele vem e abafa os meus medos. Eu quero me jogar e saber se dessa vez um molde diferente se encaixa em mim. Ou eu estou diferente. Tenho me pegado em situações incríveis, em que só eu sei que as estou vivendo de novo, e sabendo disso, tenho que reagir diferente da primeira vez. Aprendizado é tudo mesmo. Pretendo caminhar duas milhas se for preciso em prol dessa relação, porque eu sou a peça que sabe que viver outra é sempre mais difícil.

Um comentário:

sua amiga cindy disse...

Tao bom 'ler' sua felicidade!!!!!!!!!!!!!!! :)

Tudo leve na BAHIA!!!!!!!!!!!