Siga-me.

3 de outubro de 2007

Orkuticídio.

Deletado. Achei que não iria fazer isso nunquinha, mas deletei meu Orkut. Pela primeira vez me senti incomodada pela invasão e exposição que o mesmo naturalmente proporciona. Antes não me incomodava, mas, de uns tempos pra cá, comecei a encher o saco, em ver que muita gente entra mesmo ali pra especular sobre sua vida. Bisbilhotar mesmo. Complicado quando se está namorando. Parece que o olho alheio agora tem uma brecha enorme para lhe vigiar. Óbvio que o acesso à sua vida fica muito mais fácil. Com quem você anda, com quem você sai, marca coisas. Eu e o namorado começamos a receber mensagens horrorosas, dizendo coisas inacreditáveis, chulas. No início não incomodava, mas depois começou a incomodar, por conta de alguns amigos lerem e comentarem e a deturpação de algumas mensagens era inevitável. É como se você morasse num mesmo condominio com as casas com paredes de vidro, onde todo mundo vê a vida de todo mundo. Cansei, até segundo momento. Que alívio pra nós dois ao deletarmos. Nossos amigos serão nossos amigos sempre e, claro, queridos. Nos veremos, nos encontraremos, os que forem mais chegados, tem meu fone, meus contatos de emails, MSN. No mais, mais uma forma de ficar em paz.

Um comentário:

sua amiga cindy disse...

Ixi!!! Faz tempo q deletei o meu... Vc tah certa, um "mixirico" soh aquilo... Mas o ruim mesmo eh o tempo precioso q investimos naquela conversa miuda qdo deveriamos inverstir aquele tempo numa conversa mais produtiva "one-on-one"...
Eu ainda sou das antigas, meu meio de comunicacao preferido eh "e-mail"!!!! haahaha eh... e-mail tah virando "antigo" quase na categoria dos disco de vinyl hahahaha

CURTA BEM A SUA PAZZZZZZZ!!!!!!!