Siga-me.

16 de fevereiro de 2008

Homofobia justificada?

Cara, acho realmente que os gays devem se impor. Certo. Sempre defendi a bandeira colorida, do arco-íris, como simpatizante que sou, e completamente respeitosa dos direitos de qualquer pessoa de ser, fazer , sentir o que quiser. Muitos amigos gays nem preciso dizer, tenho. Mas, na boa, tô ficando cada vez mais decepcionada com a categoria. Nunca vi tanto gay pernóstico, metido, hostil. Tenho me batido com uma maioria que passa por vias de desprezo mesmo, já que destilam o tempo todo inveja, empáfia (completamente sem razão porque a maioria sofre o pão que o diabo amassou e nem tem nem grana, nem formação) e desamor. Não me espanta mais a frase que tenho proferido e que ouço muito por aí agora, por conta de multiplicação da quatidade de gays assumidos: "Ô coisa que tô tomando raiva é de viado, viu?". Frase dita por alguns gays mesmo. Gastam os olhos da cara com roupas de griffe, numa ostentação absurda. Tenho um amigo que diz que ser viado custa muito caro e olhe que ele tem muita grana! E é verdade. Mas, prá que isso? Nossa, ter dignidade, competência, nobreza, educação é premissa básica prá qualquer ser humano e, sendo gay ou não, a história de cada um é construída dentro de valores com tudo isto embutido, não na ostentação e na caracterização, numa busca desenfreada por estereotipação de que o gay tem que usar perfumes caros, roupas caras, de griffe, etc. E mais, por conta disso, se embuem de uma metidez impressionante. Tô tomando uma raiva...Só um desabafo, por ter sido tratada mal por um desses, que sei que não tem bosta no c... prá fazer cocô (pra nao ser mais bhaixaria ainda que eles) e ficam nessa..Humpf!..:-/

Um comentário:

sergio m. disse...

Com raras e honrosas exceções, minorias que alçam reconhecimento social quase nunca sabem lidar com isso. Acho que há a necessidade do tempo para que o status quo se banalize e entendam que somos somente seres humanos que, às vezes, exercitamos - e podemos exercer!!!! -o racional.