Siga-me.

9 de abril de 2008

A vida é o dia-a-dia..


Dia especialmente feliz. Às 6 horas da manhã já estava acordada para ir para o trabalho. Dificil acordar cedo assim, mas tenho acordado, e com tranquilidade (isso quando não saio com amigos e encho mais ou menos a cara). A manhã ontem estava gostosa demais. Uma brisa fresca, como se um ar-condicionado estivesse ligado 'no mundo'. Já havia combinado com um amigo de ir a tarde, por estar sem o cabo do meu celular, descarregar as imagens e videos que fiz até hoje. Ele trabalha no Hotel Tropical da Bahia, gerenciando o CPD. Saí do trabalho tranquila, fui em casa, que fica a poucos metros do mesmo, almocei, tirei um rico cochilo. A siesta é uma delícia e poucas vezes posso goza-la. Saí, comprei cigarros, para mim e meu amigo. Não fumo habitualmente, nem lembro que cigarros existem, isso até sentar com os amigos para bater papo, tomar alguma coisa. Aí o cigarro para mim é uma especie de motivo de comunhão e compartilhamento. Eles cansam de dizer: "Vamo fumar e conversar?"..e eu prontamente acendo logo o meu. Bem, comprei cigarros, para levar de presente p´ra ele, claro...do que ele gosta. O caminho até o ponto de ônibus, me faz relembrar tantos caminhos. Fica na orla, em frente ao mar..que mar lindo, meu Deus! Que mar lindo, que espetáculo que agora posso desfrutar até num movimento tão corriqueiro como pegar uma condução. Lindo o mar. O ônibus chega logo e o caminho também acentua mais ainda minha admiração por essa cidade, de Salvador. Desci no Campo Grande, mais precisamente em frente ao TCA (Teatro Castro Alves). O Hotel da Bahia, onde meu amigo trabalha fica na praça. Chegando lá, entro naquele hotel lindo, tão tradicional, que já foi até palco de romance meu (pano para outra mangas, claro). Encontro, na gerência da recepção um docinho de menina, que conheci aqui em Salvadsor, que tem uma história de vida incrível e gosto dela de graça. Logo vou ver os lances com meu amigo, em sua sala. Depois, numa gentileza rara, ele foi me mostrar o Hotel, que é um dos hoteis mais tradicionais, antigos, com obras de pintores e artistas famosos em suas paredes. Lindo! Fomos depois do expediente para a casa deles, dele e do seu companheiro e do filhinho deles agora, "Frederico", um cachorrinho lindo, que me apaixonei, que me deu a felicidade de me 'dar beijinho', com a lingua, de forma inusitada..adorei! Precisavamos beber, fomos então ao Da Vinci, um bar lindo aqui mesmo na Barra. Bem, por que tô assim descrevendo meu dia, embora não seja um dia tão espetacularmente diferente, onde estou em um país distante, etc..eu preciso dizer que a vida é bela (parafraseando) e precisa ser valorizada em seus mínimos detalhes. Coisas, lugares, percepções cotidianas podem nos entorpecer e nos deixar cegos. Não há quem aprecie mais mudanças do que eu, mas, não posso me debater por conta de limitações financeiras por vezes. Preciso ir e valorizar o que Deus, a vida vai me oferecendo..e faço isso. Vida é o dia-a-dia também...

2 comentários:

Anônimo disse...

eh... o marzao... olho pra ele todo dia aquih na parede do meu escritorio... hehehe

Oxi??? Fumando???

SAC

Nill Costa disse...

Muito bom texto.Que reflete extamente isto: o dia-a-dia e como vezes deixamos de contemplar pequenos detalhes.
Mas entendo bem... pq dia-a-dia em Salvador é bem diferente....
Este fim de semana que passou estive aí na "Bahia"; Nossa!! E volto sempre embriagada...
Ai que vontade de ficar e ser feliz para sempre.......