Siga-me.

23 de agosto de 2008

Carpe Diem...

Hoje acordei muito feliz. Não somente porque estou aqui em meu apartamento, na minha cidade, que a cada dia mais valorizo, creio que por estar sem ela, no velho clichê de 'só dá valor quando perde', embora não a tenha perdido, mas porque desde ontem tenho sentido muito forte a providência e proteção Divina. Entraram uns caras no ônibus que pego todos os dias em Salvador, bem mal encarados, na pinta que iam assaltar mesmo. Eu estava sentada no ultimo banco, no ultimo canto do ônibus, com meus fones de sempre no ouvido, quando vi um movimento estranho deles, batendo nas costas de uma moça que estava sentada a umas duas cadeiras à minha frente. Continuei ouvindo meu sonzinho, ele me encarava e encarava a todas. Ele bateu no ombro da moça e largou que estava armado e que todo mundo passasse o celular. Fiquei como estava, sem lhe dar atenção. De repente, do nada (pra quem não acredita em proteção de anjos e de Deus), ele vira e desce correndo do ônibus, ele e seus dois amiguinhos comparsas. Sei que mesmo que eu fosse assaltada ali eu seria protegida. Mas fiquei sim aliviada por não ter precisado passar por isso. Trabalhei, na ansiedade de sair do trampo ainda a noite e vir pra Feira. Meu colega chegou bem antes do horario, fui pegar o buzu de ida pra rodoviária, quando chego no ponto, um segundo depois ele passou, chegando na rodoviária achei imediatamente passagem no próximo executivo, 10 minutos depois. Cheguei aqui em paz em minha casa. Minha casa. Meu filho me esperava e me deu um abraço em que se jogou praticamente dentro de mim. É isso que me faz feliz. Por isso sei que Deus vai me abençoar, tenho absoluta certeza disso. Aliás, já abençoa. Mas vai a cada dia me ajudar, me amparar, me dar sabedoria e humildade para viver de forma que o sucesso para mim redunde apenas em felicidade interior principalmente, como eu sempre quis, em detrimento de ter bens, grana, o que já tive muito mais que tenho hoje e sei que não mudo por conta disso. Tenho vivido dias difíceis, cercada de gente individualista, soberba, fútil, falsa, prepotente (com excessões), vazias, que não entendem o verdadeiro valor das pessoas e da vida. Aqui é meu canto e eu sou muito feliz. Serei cada dia mais, cada dia mais. Obrigada Deus, pela proteção, amor e cuidado. Agora 'cheu' ir ali bater perna em minha plana cidade e sentir o sol do sertão...

2 comentários:

Anônimo disse...

Nada como matar saudade das crias! :)
Esse findi eu matei saudade tbm...
Nos criamos nossos filhos pra serem independentes, mas queremos fazer parde do dia-aa-dia... Saber das alegrias, das tritezas, dar apoio na hora dos desafios...
Muito bom ser MAE!!!!!!

SAC

Nill Costa disse...

Pôxa!!! Qria ter te encontrado por essas ruas planas de nossa cidade!!
saudades de bater um papo...
tanto a falar...e tanto a ouvir...