Siga-me.

2 de setembro de 2008

Não quero mudar, mas...

Sinto bem forte as vezes a vida me impulsionando a mudar valores. É injusto morrer-se como se nasceu, mas também é injusto seu pai e sua mãe darem quase a vida para vê-lo fiel, honesto, cordial, educado, com bons costumes, imparcial, amoroso, enfim, com todas as qualidades que os bons incutem em você, e, de repente, você se pega pela vida, afanando aquele CD que voce curte pra caramba, de alguem que tambem você curte pra caramba, e jamais desconfiaria de você, por sinal. Fora os sentimentos de inveja e ciume que te atacam de vez em quando e quando aquela pessoinha que voce sente aquela raivinha, se dá mal...hummmmmm...aquele sabor de sorvete de morango com chocolate vem à sua boca de tanto prazer..E você ainda por cima nega pros outros: "que nada...eeeeuuuu não sinto inveja nem sentimento de vingança por niiiiiiinguééémmm"..que nada. Tem sim. Eu não vou mentir. Tenho sim. E como tenho. Pelo menos que aquela criatura aprenda com seus erros, escorregue na sua empáfia ou siplesmente tome na cara, até voltar com o rabinho entre as pernas. Como diria aquela freira: "praga eu não rogo não, mas o fim eu hei de ver...". É a lei da vida, que trás e leva. Não vou dizer que gosto nem alimento tais sentimentos, mas que fico meio que na arquibancada, assistindo algumas coisas, fico. As vezes até na área VIP, de camarote. Gente que vai morrer sozinha, porque no momento que deveria cultivar ou distribuir bons fluidos, desprovido de qualquer honestidade e bons sentimentos, não aproveita a oportunidade, depois, com certeza, vai colher coisas ruins. Bem, de qualquer forma, sinto que a mudança é essa: reconhecer que alguns sentimentos e coisas que você jamais admitiria sentir ou ter, virão em algum momento, mesmo seus pais tendo sido eficientes..

Um comentário:

Nill Costa disse...

Concordo em gênero, número e grau...(pra variar)
e cm vc falou a área vip...às vezes é bom sim!!!! Fazer o quê????
Assistir..