Siga-me.

7 de março de 2009

..8 de março.

Não, eu não queria ter nascido mulher. Não queria ter que, ao contrário do meu irmão, sempre andar toda vestida, já que ele andava sempre de calção apenas, fizesse o calor que fizesse. Não, eu não queria ter nascido mulher. Não queria ter essa sangria mensal, desconfortável, incomodativa, usar um mini-travesseiro entre as pernas que se ensopa de sangue, ou algo que inventaram e chamam de absorvente interno, que você tem que, de certa forma, relaxar para introduzi-lo, e quando retira, ver que sangrou muito do mesmo jeito. Alguns homens, ao menor sinal disto, já desmaiariam por ver o sangue ou vomitariam na primeira menstruação. E antes dessa menstruação? Antes dela, sentir como se o corpo fosse explodir, 300 quilos mais gorda, sentir vontade de chorar sem ter motivos, sentir a carne tremendo, seu cérebro pulsando, dores, nervosismo entalado na garganta, já que você cumpre cronogramas e tem papéis semelhantes aos de qualquer homem, profissional, ativa, e ainda ouvir alguem dizer que TPM é frescura. Não, eu não queria mesmo ter nascido mulher. Não queria parir, embora ame sobremaneira meus filhos. Sempre disse que não gostei de ficar grávida, não gostei de amamentar, não gostei de quase nada quando o assunto é o movimento gestacional e reprodutivo. Só de fazer os filhos (risos). Claro, fazer e brincar de fazer é sempre bom, embora muitas vezes "fiz" sem desejo sim, apenas para satisfazer ao ser que me lembrava sempre que eu era uma mulher e que precisava 'cumprir o papel de esposa'. Para mim, ficar gravida duas vezes já foi suficiente. Na primeira vez, era bem novinha e me lembro que quando recebi o resultado, chorei muito. Mas eu chorei sem saber que tudo estava apenas começando. Dias depois, tentei vestir aquela calça apertadinha que virava qualquer cabeça masculina pra tras e cadê que o zíper fechou? A barriga começou a crescer, os enjôos homéricos, os desmaios no meio da rua. Tá bom. O homem tambem passa por problemas de saude, né? Tá, a gente, a mulher, passa pelos mesmos que eles passam e mais os que são só da mulher. Que coisa injusta. O parto, o pior da história. Me pergunto todos os dias porque não nasci uma dessas mulheres que sorriem lânguidamente e dizem: "Oh, quão sagrado é parir, eu aaaameeeeiii". Não vou dizer isso porque odiei. Parto normal, quase 24 horas de dores pro rebento nascer, e enorme. Vamos até pular essa parte. Bem, depois, dias, meses sem dormir, porque embora o macho ao meu lado fosse um pai maravilhoso, os peitos, que nos primeiros tempos viram feridas abertas e voce vai à lua de dor e volta pra amamentar, eram os meus, e para acorda-lo, não bastava um choro de nenem, precisaria uma bomba atômica. A mulher, ao menor respirar de um filho, já acorda. Até hoje, muitos anos depois, ainda levo comigo esse sono leve e quando se movimentam na cama , eu ainda acordo. Bem, segundo filho, 5 anos depois, meio a contragosto mas em combinação com o pai, afinal eu era o canal para tal proeza. Cesariana, já que o medo do parto normal ainda pulsava. Eu não queria ter nascido mulher, de verdade, poxa. Uma crueldade ser mulher, levar um corte, uma cirurgia, e começar tudo de novo. Choros, fraldas, empregadas, mamadas, corpo diferente. Por outros lados, eu não queria ter nascido mulher por conta de algumas outras coisas tipo, sentimentos. Por que gente, por que raios a mulher sofre tanto por amores? Por que raios a mulher muitas vezes não é igual aos homens, que levantam da cama, dão tchau e no outro dia nem se lembram da cara de quem na noite anterior sussurrou juras de amor? Ou em muitos momentos a mulher não consegue cuspir na cara daquele chefe que a assedia com um olhar? Por que os sentimentos, as vias de ações, amores, rejeições, desgostos, são tão diferentes? Eu não queria ter nascido mulher. Fico boba por ser tão amada, já que eu sou uma mulher! Eu acho mulher um saco, faladeiras, problemáticas (deve ser por isso que prefiro os homens..hehehe). Queria, por exemplo, poder as vezes levantar coisas mais pesadas, saber mais construir casas, trabalhar sol a sol em construções, ter força física suficiente para não ter que depender de outra força maior que a minha naturalmente mais frágil, mas eu simplesmente não consigo, realmente os homens são mais fortes e devem empreender tais funções, não é mesmo?. Eu não queria ter nascido mulher. Os homens acham por exemplo que dirigem melhor que as mulheres. Eu sou uma excelente motorista mas concordo com eles. Mulher é tudo bicho besta, andam com tanta cautela que exageram. Homem é mais ativo, ágil, esperto, tanto que os acidentes são mais fáceis de acontecer com eles. Hoje inventaram que é o DIA INTERNACIONAL DA MULHER. Se existe reencarnação, eu não quero voltar mulher, mas se sou nesta, terei que aceitar estar neste corpo, sentir estas coisas e verter o cálice amargo de ser uma mulher, menstruante, não obstante saiba que, ser uma mulher de verdade é ser real, passar por todas estas coisas e muito mais e continuar linda, acordando todos os dias com voracidade, matando um leão por dia, como os homens, na luta desenfreada atras da tal felicidade. Bem..é...argh!.. odeio ser mulher, viu??..ops..gente, só um minuto que já volto..é, meus filhos, marido, estão ali me chamando..ai, rosas??..pra mim???..(choro...)

Um comentário:

Anônimo disse...

Felizes sejam os seus dias Helena.
Adorei encontrar minha ilustra aí em cima.
Ah! Sim! Eu amo ser mulher, mas ODEIO, ABOMINO, DESPREZO totalmente esta coisa de TPM e afins.
Beijos,
Dôra