Siga-me.

23 de março de 2009

Milagre, um ato de intimidade,


Assim como os pensamentos mais secretos, como aqueles desejos mais íntimos, para mim é o MILAGRE. O relacionamento vertical, DEUS/HOMEM - HOMEM/DEUS deve ser tão singular, de foro tão íntimo. Nunca esqueço que a Biblia fala tanto em 'coração contrito' (Salmos 51:17 Os sacrifícios para Deus são o espírito quebrantado; a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus). Sinto Deus fazer tantos milagres em mim, no meu dia a dia e sinto como se Ele mesmo se agradasse de que meu coração fica muito agradecido. Pra que eu sair por aí falando pros outros de tais milagres? Pra que estardalhaços se foi algo que Ele me deu por SUA vontade? Porque não acredito em MILAGRES impostos, como anunciam na Teologia da Prosperidade. Ele faz SE ELE quiser. A vontade de DEUS é SOBERANA. Outro dia fui abençoada por um destes milagres depois de uma oração calma e tranquila. Entendo que Deus USA muitas coisas, como um grande quebra-cabeças, para conduzir as vidas das pessoas. Uma doença por exemplo, pode ser estratégia para tantas mudanças externas e internas, tantos encontros importantes e que desencadeam outros tantos. Se há OPORTUNIDADE para um compartilhar, afim de quem sabe ajudar a outrem que esteja passando por alguma situação semelhante, aí sim, prontamente se compartilhe, não que DEUS vá fazer, agir da mesma forma, mas pode ser que Ele tenha querido usar isto ou aquilo como meio de outra coisa qualquer. Experienciar algo assim é legítimo, desde que se saiba dar ao episódio toda uma veracidade empírica, de preferência. Já frequentei igreja em que o tal pastor fazia questão de soberbamente, falar como se ELE fosse o responsável daquela apoteótica 'bençao', e na verdade a legitimidade tinha que vir dos alcançados. Estamos em época de uma nova venda de indulgências, como nos tempos da REFORMA. Onbtem vi na TV uma exposição horrorosa de idosos sendo submetidos à vergonha de abandonar suas muletas em publico, sair andando sem colares cervicais, etc, numa execração, numa espetaculosa desonra a DEUS e à SUA soberania! Pra que isso? Se ha curas, para que exposição publica? Óbvio que é para seu próprio engrandecimento. Ah, víboras em forma de pastores e instituições religiosas! Tive como experiencia maior a morte da minha mãe. Enquanto alguns cristãos se penitenciavam em frente à UTI, quase chicoteando Deus, caso ELE não salvasse a vida da minha mãe, vítima de um AVC, eu, no meu coração pedia a vontade DELE. Óbvio que Deus sabe o quanto amava minha mãe e o quanto a queria perto de mim, mas ELE sabia o que viria, do futuro, sequelas, limitações, ou não..mas Ele sabia! Sosseguei meu triste coração já sofrido demais e entreguei a vida dela nas mãos de Deus. Ela se foi e eu jamais vou desacreditar, embora doa muito, que não foi o melhor pra ela. Teria que ser o melhor pra mim? Quanto egoísmo! A vontade SOBERANA de Deus, aliada à sua vontade PERMISSIVA, são alavancas sempre de alguma coisa que virá, um pós ininteligível muitas vezes, mas que precisa ser aceito. Se fosse fácil a vida já seria de um todo fácil em tudo. Os milagres são os segredos mais bonitos do meu relacionamento com Deus. Lembro-me que uma mãe de uma amiga minha uma vez teve tambem um derrame desses. Eu tinha por ela um amor como a minha mãe tambem. Minha amiga havia perdido o noivo de forma traumática, faltando 15 dias para casar. E agora passar por outra perda... Lembro-me que ela ja nas ultimas, eu saí de fininho, fui pra casa, deitei para descansar um pouco e comecei a orar, pedindo a Deus por cada plaqueta, cada celula, por cada coisa que movia aquela situação toda, parecia que meu coração doía de verdade e minha alma se contorcia. Minhas entranhas estavam pedindo aquilo e Deus sabe que aquilo era uma verdadeira contrição. Disse a Ele que eu queria muito ve-la viva por mais algum tempo, mas que claro, ficasse por conta da SUA sabedoria e soberania. Ela recobrou a saude milagrosamente, mas minha amiga nunca soube disso, dessa minha oração. Foi só o amor que me moveu, como se eu fosse até alguem pedir em favor de outro. Entendo assim e não acho que tenho realmente mérito algum, a não ser, de amar aquela mulher. Alias, a ambas. Enfim, MILAGRE, que seja uma intimidade com Deus e que você e Ele compartilhem se desejarem. Se não, que a contrição verdadeira seja o suprimento desse privilegiado relacionamento Homem-Deus.

Nenhum comentário: