Siga-me.

3 de novembro de 2009

Escolhas.

As escolhas que fazemos nem sempre são medidas pelos desejos mais profundos que temos. Impressionante como a maioria das pessoas acaba vivendo e fazendo aquilo que não gosta, não quer viver. Paciencia. Graças a Deus, no pouco que tenho e consegui, estou feliz e pretendo continuar assim. Livro-me todos os dias do que não mais me agrada e do que tira a minha paz. Digo e repito: Eu levanto, sacudo a poeira e dou a volta por cima! Tudo passa, as coisas ruins e as coisas boas. Só não passa nunca a sensação de frustração por não ter feito uma escolha onde o coração com certeza tambem estará, não apenas a razão.

Nenhum comentário: