Siga-me.

1 de fevereiro de 2010

Abismo.

Não me humilhe, não minta pra mim. Não me enrole com palavras que você sabe são falsas. Não minta pra mim, não me engabele com palavras que você sabe serem falsas, inxistentes dentro do seu coração. Não minta pra mim em favor dos seus prazeres. Não é necessário. Não me humilhe, não me trate mal, nem me subestime. Não seja vítima do meu desprezo total, porque com certeza voce terá 1000 anos de infelicidade e tristeza por assim ter feito e agido. Não, não minta pra mim. Mesmo que eu sorria, deixando voce imaginar que estou acreditando, não, não estou acreditando, ao sair, saiba que estarei lhe dando meu maior desprezo, por saber que, além de mentiras, voce me oferece o que de pior o homem pode ao outro oferecer: a dissimulação. Não minta pra mim, não me enrole, não me engabele. Desconfiarei sempre e não quero perto de mim. Tenho dito.

2 comentários:

MARIPOSIANDO disse...

e tenho dito também. FORA!!!

Ana Paula Duarte disse...

Nossa, estou aki me reportando as infinitas vezes que escrevi algo assim, por revolta, estupor, ódio mortal, tudo isso, fruto de uma decepção brutal.
Mas decepção não mata, ensina a viver e nos ensina a amar de maneira sadia e sábia.
Abração, desabafar com as palvras é sempre bom.