Siga-me.

8 de agosto de 2010

Dia dos pais.

Eu ainda tenho ele e acho que o fato dele ter trazido gibis e depois me mostrado tudo que há de melhor na Literatura me faz abrir um sorriso e alimentar até hoje minha mente com muita leitura. Tambem o fato de ter me feito lembrar que eu me pendurava no 'muque' dele brincando e me mostrou que educação é a base de tudo na vida. Que ele levava a gente (eu e meus irmãos) ao cinema, mesmo eu sempre voltando dormindo carregada por ele, pequenininha, me desperta até hoje pra cultura de excelencia. Tambem... sempre aquela imagem paterna aristocrática, que me fez ter sempre a sensação de que fui sim, sempre protegida. Ele ainda ta aí vivo e eu gosto de saber disso. Torço que viva muitos e muitos anos, pra que sempre saiba..que mesmo só, não estou assim tão só no mundo. Amo meu pai, hoje, sem querer nada em troca e espero que seja assim.

2 comentários:

MARIPOSIANDO disse...

Invejo esse seu amor por seu pai. Gostaria de pode falar o mesmo sobre o meu, mas... =/

Anônimo disse...

Eu também amo meu vô!! :)


Raquel