Siga-me.

26 de janeiro de 2011

Oh, sexo!

Vamos falar de sexo? Um amigo me fez esse pedido, depois de pensarmos em muitos assuntos que eu poderia escrever. Na verdade ele quer que eu fale sobre sexo e comportamento sexual, teorizando sobre práticas femininas (ou não), ou somente falando sobre a pura teoria que, claro, temos em nossas cabecinhas sobre esse assunto e quase sempre na prática a teoria é outra. Ele quer que eu escreva pra um site desses aí. Topei. Depois das primeiras considerações a respeito, fomos elocubrando sobre o lado ruim da coisa, que é a exposição do que eu penso, acho e finalmente, tenho certeza. Ter certeza do que você tem certeza sobre sexo é muito bom, a propósito (risos).

É que ter certeza do que você gosta ou não no sexo só o tempo e a prática lhe mostra e confessar que já se tem algum tempo fazendo sexo e praticando também lhe imputa o 'pecado' de ter experimentado várias coisas com relação ao mesmo (caramba, nem usei virgulas nessa frase). Bem, é realmente chocante para alguns ler coisas que são tabu ainda nos dias de hoje. É chocante ler coisas por alguem que voce olhando a cara, jamais imaginaria que já viveu certas experiências sexuais, apenas porque a cara não mostra o quanto ela é 'pecadora'. (Ledo engano o meu em achar que ninguem imagina..risos).

É que sexo ainda é pecado pra uns e qualquer nuance mais exagerada (ou não), ou assumida, é ainda digna de apedrejamento, mesmo num país tropical e escancarado como o Brasil. É, é isso mesmo. Conheço mulheres, inclusive, que conseguem vestir um short curtíssimo, fazem pose de Sex symbol, mas quando vou comentar algumas coisas relacionadas ao sexo, caem duras, espumando pelos cantos da boca, como se jamais tivessem 'coragem' de fazer tal coisa assim, assim, ou aceitar que num raio de 10 quilometros alguem fizesse. 

Fui criada para casar, casei virgem, meu marido rompeu meu hímem, sim. Muito prazer. Me separei aos 30 anos e de lá prá cá já fiz muito sexo com muitas pessoas diferentes e com diferentes pessoas. Infelizmente, ou felizmente, algum sexo que eu fiz seria comparado ao até de comer, apenas fisiológico. Outras vezes, num escore bem cruel, diria que sexo mesmo, do bom, fiz poucas vezes. É que a outra pessoa que eu devo ter feito esse sexo mal feito que me serviu apenas como fisiológico, não devia ter certeza de quase nada a respeito de sexo. Com certeza. 

Claro que os que conviviam comigo na época em que eu assumia meu lado religioso, ainda crente em alguns dogmas e no que a Bíblia diz a respeito da concupiscência da carne, essas coisas, irão mesmo se chocar só em eu dizer que já fiz muito sexo. Eu realmente não me preocupo mais com isso, já que teria infindáveis argumentos para defender um ponto de vista que não tenho nenhuma intenção mais de defender. Eu fazia isto quando estava lá dentro da igreja, mas hoje não estou mais e não creio mesmo naquele DEUS que imputa pecado em algumas coisas e em outras não, igualitariamente falando. Só porque é sexo? Por que eu fui perdoada pela mentira que contei ontem e não posso ser 'perdoada' pelo sexo chato e sem graça que fiz ontem tambem?

Pra mim dá no mesmo. Deus me conhece e sabe que minha carne é fraca e as minhas inclinações de 'pecado' são imensas. Sexo é apenas uma delas e eu acho isso ótimo! Se eu mentir fico péssima, se eu fizer sexo ruim, fico péssima tambem. Isso não quer dizer que não estarei suscetível a mentir ou a desejar fazer o tal sexo, seja ele ruim ou bom, tambem e tambem. Tambem quero aqui dizer que não sou dessas criaturas que topam tudo, são pseudo-atrizes-pornôs. Nem tampouco sou pudica. Apenas tenho vivência e adentro universos de amigos e conhecidos para saber sobre e gosto por demais da coisa.

A certeza é que eu gostei do convite e já comecei a escrever alguns textos. Ainda vou pensar se vou divulgar aqui o endereço do tal site, até porque se não divulgar poderei separar as coisas e pessoas, escrevendo mais livremente, sem  imaginar ninguem com a mão no queixo do outro lado, ou desmaiando da cadeira (ou quem sabe dormindo de tédio). Tenho certeza que iriam até gostar do que leriam, mas não vou correr o risco. Tenho certezas demais acerca do que vou escrever, até porque o empirismo no assunto é fatal e todo dia eu aprendo um tiquinho. Vamos fazer, falar e ler sobre sexo. Tens certezas?

Um comentário:

Marcos Satoru Kawanami disse...

Salomão teve mil mulheres, e ajudou a escrever a Bíblia. Então, tá liberado.

Davi pecou feio ao enviar um oficial para a frente de batalha, a fim de usurpar-lhe a esposa. Desejar o cônjuge alheio deu dor de cabeça pro cara. Mas, depois de muito penar, foi perdoado.

Deus não condena ninguém. Quem condena é o próprio ser humano.

Os 10 Mandamentos não são imposição. Parei pra pensar, e vi que, na verdade, os mandamentos recebidos por Moisés são é conselhos paternos para o cidadão não se dar mal por reação da própria sociedade, pois não?

=D
Marcos