Siga-me.

26 de fevereiro de 2011

Hoje.

Aos poucos o que era importante fica desimportante, 
o que era dor vira cicatriz, o que era angustia, vira indiferença 
e o que era final, vira passado.

Nenhum comentário: