Siga-me.

27 de agosto de 2011

Hoje.




O Centro do Universo
(Cascadura)


Se tudo deu errado foi por culpa dela!
Mesmo sempre estando a lhe escutar
Jamais dividiu sequer uma parcela
Dos bons dias que os dois podem lembrar
Não se conforma se um novo Amor
A arrebatou e a levou prÂ'outro lugar
Diz que nunca mais quer ver a cara dela
Mas na verdade tudo o que ele quer ver
É o impossível acontecer
Ela voltar e lhe dizer
Que tudo não passou de um grande engano seu
E assim vê se passar um dia a mais em vão
E assim vai atravessar a noite em claro, então
Assim vai envelhecendo sem nunca aprender
Que ninguém é o Centro do Universo, não
A cada instante uma lembrança lhe revela
Faltava muito pouco pra mudar
Mas muito orgulhoso, quis pular mais essa
Fez que fez, deixou continuar
A mágoa que isso enfim lhe causou
O tomou e não vai mais lhe abandonar
Pois como ele disse: Tudo é culpa dela!
Não há nada que o faça se arrepender
E admitir que ele perdeu
Alguém que amava por não ter
Admitido cada engano que era seu
E assim vê se passar um dia a mais em vão
E assim vai atravessar a noite em claro, então
Assim vai envelhecendo sem nunca aprender
Que ninguém é o Centro do Universo, não!

Nenhum comentário: