Siga-me.

12 de agosto de 2011

It's now!

Me digam, eu grito, o que é certo e o que errado? Qual a métrica para medir tal questão? O que posso fazer e o que eu não posso? Na verdade estou fingindo que não sei, porque eu tenho estas respostas! E já faz tempo que tenho tais respostas, até porque minha percepção é aguçadíssima no que diz respeito a 2 coisas que ajudam qualquer pessoa a ter essas respostas: CARÁTER e EQUILÍBRIO.

Tenho ficado embasbacada em como uma pessoa pode passar a vida inteira enganando a tantas pessoas, por tanto tempo, sem hesitar em demonstrar desequilíbrio e falta de caráter. Gente mentirosa, oportunista, desequilibrada mesmo. Passa a vida inteira sugando a energia de outras pessoas, ou simplesmente atuando como protagonistas de atitudes tolas, desequilibradas e a maioria não vê. Quando se depara com alguem que balança suas estruturas, colocando em cheque essas duas palavras, sente-se acuado e não sabe para onde caminhar.

Eu posso sim, fazer tudo, porque sei que, por exemplo, se estou me relacionando afetivamente com alguem, serei prudente em não me colocar em situações que não deixem a pessoa que estou me relacionando em situação desconfortável. Mas sim, eu posso tudo. Posso beber, rir, curtir a vida, ser feliz, mas, dentro de uma conseqüência de saber que se eu beber, não devo dirigir (outro exemplo). Chatice ter que escrever isso.

Ah, que vida chata, né? É..chata demais. Ser feliz é encarar a chatice de ter equilibrio, mesmo sendo feliz, mesmo se jogando nas coisas, fazendo loucurinhas, mesmo curtindo, mesmo respeitando ao próximo, mesmo sendo coerente, mesmo trabalhando ,  mesmo fazendo muita coisa por aí ou todas as coisas. Não posso legitimar os assassinos, os psicopatas, sendo complacente, dizendo que 'todo mundo pode tudo'. Não, não pode. Não posso usurpar o alheio! Não posso muita coisa!

Ao mesmo tempo, tudo isso vem dentro de um pacote de CARATER. Não tem caraáter, não busca o equilibrio. Não tem carater, não consegue ser feliz, sem tomar aquela ultima dose antes de ficar bêbado. Carater? O que é carater? Ah, que chatice esse assunto! Como me irrita ter que desabafar aqui coisas que já nem queria mais falar. Como eu queria estar falando sobre tantas outras coisas, que não fossem tão pueris. 

Antropologicamente, sociologicamente, psicologicamente..ah! Quero conviver com os que tem equilibrio e carater. Pronto. Acabou o texto.

Nenhum comentário: