Siga-me.

14 de outubro de 2011

Cascavel!

Tento entender certas escolhas que algumas pessoas fazem e não consigo. Não consigo entender como alguém pode viver tão enganado sobre determinadas pessoas que escolhem para se relacionarem, serem amigas.  Gente sem graça, fingida, falsa, inexpressiva, disfarçada de boazinha, mas peçonhenta, venenosa, sem caráter, pirracenta, desclassificada, inescrupulosa, vulgar e baixo astral. Perde de se relacionar com gente boa, sensata, do bem, que tem caráter, para se enfiar com gente da pior espécie. Acho bom que se lamente pro resto da vida essa escolha. Ou um, ou outro. Não dá prá misturar. Me chame de preconceituosa, não ligo! No caso, vai lamentar pro resto da vida o fato de não mais se relacionar comigo, já que faço parte e escolho a parte de gente do bem, com escrúpulos e discernimento,  gente que vive a vida da melhor maneira possível, curtindo e aproveitando o que a vida tem de melhor. 


Pronto, falei.

Nenhum comentário: