Siga-me.

2 de novembro de 2011

Conserto.

Conserte, conserte as coisas. Você pode, se tentar mais uma vez, com coragem. Você pode consertar estragos que fez, apenas com uma única palavra, às vezes. Conserte, seja corajoso. Entre e se jogue de cabeça na grande e espetacular sensação de ser sempre, e sempre, e sempre, cúmplice da verdade e dos bons costumes. Conserte seu eu. Conserte sua história, conserte seu estado de espírito. Não é vergonhoso consertar sua vida. É virtuoso.


Conserte o que você transformou em pedaços, vá, você é capaz. Faça o caminho de volta, não titubeie, não sente para descansar enquanto não se certificar de que tudo que precisa ser consertado, de uma vez por todas, foi consertado. Assuma seus deslizes e corra atrás das ferramentas certas para ver o que está quebrado, funcionando novamente. Ou belo novamente. Só não tente consertar de forma errada, achando que qualquer colinha vai colar o que se quebrou, ou que qualquer prego vai juntar partes incompatíveis. Não. Cola de madeira vai colar madeira, cola para papel vai colar papel, cola para tecidos, vai colar tecido.


Pregos pequenos e frágeis jamais vão consertar coisas fortes. Use os pregos corretos, de tamanhos corretos. Use a força e a estratégia certa, como também a técnica e a paciência dos sábios. Tudo pode ser consertado e há algumas coisas que devem ser consertadas. Algumas coisas tem valores sagrados e não devem ser jogados fora, descartados, substituídos. E cuidado para não se machucar mais ainda na hora desse conserto ou danificar o que está sendo consertado. Cuidado com o dedo, com o coração e com as mentes envolvidas.


Conserte sua mente, conserte seus pensamentos, redistribua as ferramentas, jogando fora aquelas que você tem usado, que sequer são compatíveis com o que você necessita para esse conserto diário. Porque é diária essa manutenção. Tudo que você quiser consertar, você pode, lançando mão do poder que você tem, de transformar ações, transformando em TRANS-FORMA-AÇÕES tudo ao seu redor. Tenha coragem. Conserte seu escudo da honestidade e da verdade, ele jamais pode ficar quebrado, jogado num canto. Com ele você vai poder trabalhar melhor as relações e se defender de acusações infundadas, mas com a consciência limpa e sã.


Mas conserte suas intenções. Conserte hoje. Não deixe jamais para amanhã nada a consertar, apenas pelo único motivo que no fundo, no fundo, todos já sabemos: a vida é muito, mas muito curta. Não surte, achando que é imortal e que um rastro de coisas quebradas, histórias quebradas, palavras soltas sem segurança e desonestas, atitudes insanas, irresponsáveis e tolas, não vão ser lembradas um dia, quando você sair desta terra. Vão sim. O que você quer deixar consertado? Ou o que vão achar de ferramentas usadas por você nesta manutenção?


Qual o movimento de reciclagem que você está usando para conseguir reciclar sua história, dentro desse contexto de consertar sua vida, suas relações? Há algum critério? Ou você apenas está vivendo ao sabor do vento, sem prestar atenção nos passos dados, andando atabalhoadamente, quebrando vasos, pessoas, quebrando e quebrando coisas, deixando tanta coisa a consertar, achando que pode apenas agir assim, sem culpa pela sua inconsequência?


Mas conserte, conserte, há sempre tempo de aguçar a memória e lembrar momentos, pessoas, situações, em que você deixou lá quebrado. Vista seu uniforme, pegue o escudo da verdade e corra para consertar o que VOCÊ  quebrou. Sem hesitar, despido de orgulho, cercado de coragem e de hombridade. Certamente será muito mais bonito o cenário da sua história, vendo que, ao invés de cacos e pedaços, ao longo do caminho, serão vistos objetos, pessoas, seres, mentes e outras tantas coisas que cruzaram seu caminho, inteiros, vivos, sorridentes, felizes e bonitos. Conserte, conserte tudo, há sempre tempo para isso, almejando o grande CONCERTO em que se transformará a sua existência.

Nenhum comentário: