Siga-me.

9 de fevereiro de 2013

...

"Olhou para o lado e, de repente, sentiu-se só. Rapidamente, tentou desfazer o nó que enrola a garganta dos que têm pena de si mesmos. Primeiro num silêncio que, tão fundo, foi ouvido no céu. Depois, gritando tanto que despertou a terra. Enfim, abraçou a si mesmo por tanto tempo que se lembrou de algo que fizeram-no esquecer: ele era excelente companhia." 

Sakamoto 

Nenhum comentário: