Siga-me.

17 de fevereiro de 2013

Vinda de Yoani Sánchez a Feira de Santana.



Compartilho, pros deslumbrados e desinformados de plantão. Já tinha lido coisas e sobre essa moça, suas posturas, blog, há uns 2 anos atrás e já sabia de tudo isso. Infelizmente a postura de quem detém o conhecimento em alguns vastos aspectos é de seguir aprendendo. Metade não compartilho, não digo. Filosofia, leitura, conhecimento são absolutos aliados da humildade e da quietude. Natos. Vi tanta propaganda, inclusive de alguns por aí que apenas compartilham no oba-oba da mídia, enfatizando até aspectos estéticos (horrorosos? lindos? Hein?) da figura. Rio, mas me calo. Seguramente muitos outros vultos destes virão à Feira e trarão consigo esse deslumbramento desenfreado. Há que se aprender, no entanto, antes de compartilhar, principalmente positivamente, tenha a certeza do que está fazendo. Morrerei sabendo, morrerei ironizando os que não buscam se informar antes de tomar partido. E pasme, a propaganda diz que é uma das 100 pessoas mais influentes do mundo. É...eu poderia citar inúmeras aqui, piores que ela, que são.

..........................................

Empresas da Saúde e da Educação e a vinda de Yoani Sánchez a Feira de Santana.


Nesta terça-feira Yoani Sánchez, uma blogueira cubana que faz críticas ao regime socialista cubano, estará aqui em Feira de Santana, em um espaço chamado "Ela vai falar".
Estou vendo isto sendo anunciado por todos os cantos, como se Yoani Sánchez trouxesse a verdade absoluta saída dos cofres. Dá vontade de dar muito risada ou então de chorar. É impressionante como a mídia conservadora consegue transformar em lindas verdades humanitárias seu discurso conservador e reacionário. O discurso de valorização desta merda de liberdade burguesa- opressora e desumana- em nome do qual esta tal Yoani vem falar.
Estarei lá para escutá-la. Ela tem todo direito de dizer o que pensa. Mas convido a todos que estejam lá, que antes de ir para o espaço, se questionem quem é Yoani Sánchez e o porque diabos ela estará logo em Feira de Santana- ela só fará três eventos no país, dois destes serão em Feira e o outro em São Paulo.
Será que é porque Feira é uma cidade turística, a paixão de qualquer estrangeiro?
Mesmo achando que Feira é uma cidade fantástica, tenho certeza que Sánchez não está aqui para conhecer nossos imensos camelódromos, nossas ocupações urbanas e nosso povo forte que luta todos os dias dentro de nossas feiras livres.
A resposta do porque Sánchez está em Feira não é muito difícil. Só é procurar saber um pouquinho de quem está organizando este debate e quem bancou a vinda de Sánchez ao Brasil. Aqui em Feira não é difícil de saber quem são estas figuras. A elite feirense gosta muito dos desfiles midiáticos...
Não darei de jornalista e falarei das empresas e pessoas que estão bancando esta vinda. Mas tenham certeza que a educação e a saúde privadas, aquelas mesmas a quem interessa que nosso SUS e nossa educação pública não funcionem, agradecem a vinda de Sanchez.
Cuba é um mal exemplo para o Brasil e para todos os países capitalistas do planeta. Um país subdesenvolvido, bloqueado economicamente, de pequena extensão, pobre em recursos energéticos e que mesmo assim consegue ter um sistema de saúde e de educação em que toda a população tem pleno acesso, no qual todas as crianças tem todo o direito de desenvolver todas as suas potencialidades, no qual o acesso à cultura, ao esporte e ao lazer são direitos básicos, no qual o sistema democrático permite a participação de toda a população através de suas diversas organizações de base ( presenciar em Cuba um processo eleitoral sem as especulações e influência da mídia conservadora e do grande capital privado, que ditam as regras de nossa falsa democracia, foi fantástico!)
Sobre quem é Sanchez, uma coisa podem ter certeza, a guerra imperialista contra a ilha socialista ainda não se findou. Não é em vão que os EUA ainda mantêm o sufocante bloqueio econômico à Cuba e que ainda mantêm presos os cinco heróis cubanos que lutavam contra o terrorismo estadunidense à Cuba.
Manter o discurso da falsa liberdade burguesa dentro de Cuba, é uma das formas da luta imperialista contra o sistema socialista em construção.
Sanchez veio falar também sobre a nova política migratória de Cuba. Sobre este ponto, quero deixar um questionamento. Todas as pessoas no Brasil podem fazer viagens internacionais? Ou melhor, tem uma pergunta que precede: Todas as pessoas no país tem direito a educação de qualidade, a uma saúde integral, a si alimentarem, à cultura, ao esporte, ao lazer? Depois disto discutimos sobre as viagens internacionais.
Aí tenho que dizer, que enquanto o parâmetro for a desigual e desumana liberdade burguesa, o discurso conservador pode até parecer bonitinho, disfarçado até com nome de direitos humanos, mas para mim e espero que para muitos, não serve!
Este discurso manipulador de direita me corrói por dentro. Quero saber qual destes senhores e senhoras, que estão organizando este debate, já foram perguntar aos moradores da ocupação Lucas da Feira ou de qualquer ocupação urbana, ou de qualquer bairro periférico sobre o que eles acham sobre a saúde, educação, transporte, moradia, lazer e liberdade de expressão feirense.
Não perguntarão! Estas vozes tem que ser bem escondidas, desconstruídas e criminalizadas na nossa democracia. Que de democracia só tem nome, porque forma mesmo, tem de uma ditadura!
E acabo dizendo:
Viva à Revolução Cubana! Viva àquele povo forte que luta com todas as forças para manter os ganhos desta revolução.

Ana Karen Souza,
Feira de Santana
16 de fevereiro de 2013

Nenhum comentário: