Siga-me.

28 de março de 2014

...

“Somos iguais aos animais: as mesmas coisas terríveis podem acontecer a eles e a nós. Mas somos diferentes deles porque eles só sofrem como devem sofrer, isto é, quando o terrível acontece. E nós, tolos, sofremos sem que ele tenha acontecido. Sofremos imaginando o terrível. O medo é a presença do terrível não acontecido apossando-se das nossas vidas. Ele pode acontecer? Mas ainda não aconteceu, nem se sabe se acontecerá.“

- Rubem Alves, em "Palavras para desatar nós". Campinas/SP: Papirus editora, 2012, p. 154.

Nenhum comentário: