Siga-me.

3 de março de 2014

Hoje.


"A tua voz fala amorosa... 
Tão meiga fala que me esquece 
Que é falsa a sua branda prosa. 
Meu coração desentristece. 

Sim, como a música sugere 
O que na música não stá, 
Meu coração nada mais quer 
Que a melodia que em ti há... 

Amar-me? Quem o crera? Fala 
Na mesma voz que nada diz 
Se és uma música que embala. 
Eu ouço, ignoro, e sou feliz. 

Nem há felicidade falsa, 
Enquanto dura é verdadeira. 
Que importa o que a verdade exalça 
Se sou feliz desta maneira?"

Fernando Pessoa

Nenhum comentário: