Siga-me.

18 de julho de 2014

RIP JOÃO UBALDO

'(…) se certas verdades óbvias fossem admitidas de uma vez por todas. Atraso, atraso, vivemos segundo regras e padrões para os quais nenhum ser humano foi feito e, claro, ficamos malucos por isso. Não se se já falei que encaro com piedade a mulher que diz sincera e proibitivamente “meu negócio é homem, minha filha” e, frequentemente, é irrecuperável para uma visão do mundo e uma vida sadia, até porque fortificada por trás da sua muralha de neuroses e crendices. Fico com pena.  A bem dizer, fico com pena não só desas mulheres como dos homens em condição análoga, fico com pena de todos esses exclusivos do araque. Preferências, sim; exclusividade, jamais.'

- João Ubaldo Ribeiro em 'A casa dos Budas ditosos'.

Nenhum comentário: