Siga-me.

6 de fevereiro de 2015

Hoje.

Filho nunca cresce mesmo. Na verdade eles crescem, mas quem é mãe ainda consegue ver no filho, mesmo grande, as coisas 'de pequeno' que nunca se perdem..em nuances, sutilezas, aquele sorrisinho de quem tá pintando e bordando, de quem tá aprontando alguma coisa, aquela carinha de choro sorrateira, aquele jeito de andar que permeou os primeiros passos, mensagens subliminares expressando felicidade, alegria, dor, trejeitos, intenções, subjetividades, uma coisinha ou outra, coisas que NINGUÉM vê...e a gente (mãe) quase nunca fala..mas vê.
Minha bênção, mãe. DEUS te guie, acompanhe, cuide, proteja, fortaleça, ilumine, esclareça e dê sabedoria em tudo que fizer.

Nenhum comentário: